"A leitura faz ao homem completo; a conversa, ágil, e o escrever, preciso."
(Francis Bacon)
Concordo plenamente, por isso resolvi compartilhar aqui minhas leituras e algumas escritas baseadas naquilo que costumamente leio.
Sinta-se à vontade!

29 de ago de 2012

Subsídios para a Lição 10: O dever de amar ao próximo


O Bom Samaritano from Quenia Damata

Para fazer o download dos slides clique no link acima.

23 de ago de 2012

24 horas ou bilhões de anos?


Sempre me perguntei acerca da criação do mundo quanto seria mesmo o tempo de " E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro." Gênesis 1:5

Há dois (é claro) entendimentos para a questão:
  1. A tarde e a manhã se referem sim a 24 horas;
  2. A tarde e a manhã são períodos de tempo, podendo ser até bilhões de anos.
A citação que sempre ouço (inclusive eu já fiz uso dela) para o entendimento #2 é o versículo de 2 Pedro 3:8 " Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia."

Cientistas também argumentam a favor de que esse período se refere a um longo tempo. O matemático John C. Lenoxx, em seu livro "Por que a ciência não consegue enterrar Deu?" expõe fatos e descobertas científicas, com argumentos de colegas cientistas como ele, alguns laureados pelo prêmio Nobel inclusive, a defesa de que a ciência não está em contradição com a existência de um Deus Criador.

Mas algo me chamou a atenção hoje.

18 de ago de 2012

Livro: Identidade Cristã - Pr Alan Brizotti



Na criação tudo tem um significado e um propósito. Ao criar o homem Deus deu-lhe um propósito, uma identidade. Nós fomos criados para nos relacionarmos com Deus, trazendo prazer e alegria ao seu coração. Nisso consiste a adoração a Deus. Com a queda do homem, essa identidade foi perdida, esquecida! A questão a que o homem tem se ocupado durante todas as gerações é: “Por que estamos aqui?” 

15 de ago de 2012

Subsídio lição 08: Namoro, muito mais que diversão

9 de ago de 2012

Slides lição 7 - Dinheiro: benção ou maldição?


Subsídio Lição 7 - Dinheiro: benção ou maldição?

 Comentário de Marcos 10:17 a 25 - Bíblia Plenitude
Quando Jesus ia saindo, um homem correu em sua direção, pôs-se de joelhos diante dele e lhe perguntou: "Bom mestre, que farei para herdar a vida eterna? "
Respondeu-lhe Jesus: "Por que você me chama bom? Ninguém é bom, a não ser um, que é Deus.
Você conhece os mandamentos: ‘não matarás, não adulterarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não enganarás ninguém, honra teu pai e tua mãe’".
E ele declarou: "Mestre, a tudo isso tenho obedecido desde a minha adolescência".
Jesus olhou para ele e o amou. "Falta-lhe uma coisa", disse ele. "Vá, venda tudo o que você possui e dê o dinheiro aos pobres, e você terá um tesouro no céu. Depois, venha e siga-me".
Diante disso ele ficou abatido e afastou-se triste, porque tinha muitas riquezas.
Jesus olhou ao redor e disse aos seus discípulos: "Como é difícil aos ricos entrar no Reino de Deus! "
Os discípulos ficaram admirados com essas palavras. Mas Jesus repetiu: "Filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus!
É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus". 
Marcos 10:17-25

7 de ago de 2012

Dia dos Pais


Neste segundo domingo de agosto comemoramos o Dia dos Pais.

Refletindo sobre essa data me lembrei de um livro que li e achei muito propício fazer um resumo para nossa meditação. O livro é "O imensurável amor de Deus", do escritor Floyd McClung Jr, publicado pela editora Vida em 2006, tradução de João  Batista.

Deus, o Pai Perfeito - parte 1

Texto Bíblico: Mateus 6:7-15 

“E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos; não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes. 

Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém. 

Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.” 

Dia 11 de agosto de 2012 comemoramos o Dia dos Pais. A relação entre pai e filho é tão importante e nobre que Cristo usou a analogia de Pai e filho para nos mostrar como deve ser nosso relacionamento com Deus. “Toda vez em que essa analogia é usada, porém, isto é, toda vez que repetimos a Oração do Senhor, deve ser lembrado que o Salvador fez uso dela num momento e lugar em que a autoridade paternal tinha uma posição muito mais elevada do que nos tempos modernos. Amor entre pai e filho, neste símbolo, significa essencialmente um amor cheio de autoridade de um lado, e amor obediente do outro.” [1] 

Assim, nossos pais terrenos podem influenciar, de forma inconsciente, nossa perspectiva do Pai celeste. 

Mas, infelizmente, nosso mundo está infestado por uma epidemia de dor. Com o número de divórcios aumentando e o abuso contra as crianças berrando nas manchetes nacionais, não é de surpreender que para muitos o conceito de um Deus-Pai provoca reações de ira, ressentimento e rejeição. Por não conhecerem um pai humano bondoso e atencioso, mostram uma visão distorcida do amor do Pai celeste. Em muitos casos, esses indivíduos sofredores escolheram tão somente negar ou desprezar a existência de Deus. 

O que frustra a compreensão de Deus como Pai? 

Deus, o Pai Perfeito - parte 2


4. Afeição – Quando meu filhinho chega do quintal coberto de lama, eu o apanho e o lavo com a mangueira do jardim. Rejeito a lama, não rejeito o meu filho. Sim, nós pecamos. Realmente, quebramos o coração de Deus. Contudo, ainda somos o centro da atenção e do afeto divinos – a menina-dos-olhos de Deus. É Ele quem nos procura para conceder-nos perdão e amor. Nós dizemos “Encontrei o Senhor”, mas na verdade foi Ele que, depois de intensa busca, nos encontrou primeiro. 

Os meninos, por conta do falso conceito de masculinidade, recebem pouco afeto físico da parte dos pais. É comum ouvirem: “Não chore filho; homem não chora”. Entretanto, o amor de Deus cura os ferimentos de meninos e meninas da mesma maneira. 

Moisés certa vez invocou uma benção sobre cada tribo de Israel. A uma delas ele disse: “O amado do SENHOR habitará seguro com ele; todo o dia o cobrirá; e morará entre os seus ombros.” Deuteronômio 33:12. É aí que você habita também. Seja lá o que você é ou se tornará, você jamais deixará de ser nada mais, nada menos do que uma criança nos braços de Deus. 

2 de ago de 2012

Dinâmica do Perdão

Texto Bíblico: Mateus  6. 14 e 15


Objetivo: Reconhecer a importância e a necessidade de perdoarmos a quem nos ofende.


Material: Pedrinhas médias, ou bolas de pingue-pongue da mesma quantidade que o número de participantes.


Tempo: 10 minutos

Procedimento:

O valor do perdão - Lição 6, Adolescer +


O valor do perdão from Quenia Damata

Para baixar os slides clique no link acima.

1 de ago de 2012

A força do adolescente


Observe um elefante num circo, ele é capaz de levantar o domador com a tromba e até empurrar um caminhão. Quando termina o show, o elefante não fica em uma jaula enorme e poderosa, mas fica preso a uma corrente, que por sua vez ficava amarrada numa estaca presa ao chão. Seria muito fácil para o elefante se livrar dessa situação arrebentando a corrente ou arrancando a estaca do chão. Mas por que ele permanece acorrentado? Como a corrente e a estaca pequena conseguem prender um elefante tão forte?