"A leitura faz ao homem completo; a conversa, ágil, e o escrever, preciso."
(Francis Bacon)
Concordo plenamente, por isso resolvi compartilhar aqui minhas leituras e algumas escritas baseadas naquilo que costumamente leio.
Sinta-se à vontade!

19 de dez de 2016

Fugindo de Deus

Leitura: Jonas 1.1-5, 17
Jonas é uma apresentação do evangelho em forma de história, uma história de pecado e graça, de desespero e livramento. Ela revela o fato de que embora você e eu sejamos grandes pecadores, Deus é um grande Salvador e conquanto nosso pecado vá longe, sua graça vai mais longe ainda.
Verso 1: E veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Jonas 1:1
Quem era Jonas?
·         Filho de Amitai
·         Quando jovem profetizou um período de potência militar e prosperidade econômica em Israel e assim aconteceu (2 Re 14.23-27 – restauração das fronteiras de Israel por Jeroboão)
·         Único profeta mandado para pregar uma mensagem de arrependimento e misericórdia aos gentios.
·         Obstinado, irritado, mal-humorado, impaciente, nacionalista.
Uma razão que torna a história de Jonas tão importante e atual para fortalecer nossa caminhada de fé é que

13 de dez de 2016

Amar

Amar é ver todos os problemas e as dificuldades e ainda assim ficar. Mesmo que a conversa não seja fácil sempre. 

Amar é se despir dos conceitos mundanos de paixão egoísta e falso romantismo; amar é ficar, é se responsabilizar, é mudar quando se fizer necessário, é se reinventar para se adaptar às mudanças que ambos sofrem no decorrer da vida...

Amar é algo mais profundo e complexo que um tesão, um frio na barriga, apesar de às vezes isso tudo estar presente. Amar é ficar mesmo nos momentos em que essas sensações se fazem ausentes.

Amar é cuidar, se preocupar com o outro, sonhar junto, vibrar pelos mesmos motivos; é respeitar as diferenças de opiniões, de gostos, mas também aprender a gostar das mesmas coisas.

Amar é fazer planos de envelhecer juntos, planejar um futuro a dois, seja ele onde e como for.

Amar é acordar ao lado de alguém com cara amassada e bafo de bode e lhe servir um café com abraço.

Amar é sentar ao lado e não se sentir obrigado a dizer nada, mas apenas ficar ali.

Amar é compartilhar cada pedaço de vida, mesmo as partes ruins, defeituosas e doentes. Amar é segurar a mão do outro na dificuldade, mesmo com o ânimo desanimado ou irritado, mas ainda assim ficar.

Amar é ficar! Porque ficando se apreende e se aprende o outro, que passa a ser um comigo, tamanha a intimidade que se formou com o tempo em que se ficou!

O segredo para ficar? Perdão!

Amar é isso ai!

By: Quênia G. Gomes Damata. (às vezes eu escrevo... mas em geral eu leio)


24 de ago de 2016

Satisfeitos com Deus e inconformados com o mundo - breve estudo

Divisa: Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:1,2

Introdução

Paulo falou nos primeiros capítulos da iniciativa de Deus em relação à redenção humana. Essa salvação foi outorgada por Deus mediante Jesus Cristo e sua obra de redenção na cruz. A condição prévia, no entanto, é que seja recebida pela fé. Todos os homens pecaram e somente por meio da fé em Cristo Jesus e sua obra redentora é que são justificados perante Deus: Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Romanos 3:23,24. Os homens são, portanto, indesculpáveis perante um Deus que ama e busca o homem perdido e já proveu a redenção a todos quantos o receber por meio da fé.

Dessa forma Paulo inicia a segunda parte da sua carta suplicando aos irmãos que respondam à misericórdia de Deus (o perdão e a sua bondade) com um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. Essa é a única resposta aceitável à compaixão de Deus por nós. É uma oferta de coração, um sacrifício superior ao de animais, uma oferta com a própria vida. Apresentar os próprios corpos é resposta de amor à manifestação de amor (diante das misericórdias de Deus). É sacrifício que gera vida e não morte (vivo, santo e agradável). Na antiga dispensação os animais do sacrifício iam arrastados ao altar, involuntariamente, mas nós devemos voluntariamente oferecer o nosso corpo (tudo o que somos: coração, mente e vontade) a Deus como um sacrifício vivo, santo e agradável. 
A palavra “racional” significa lógico, coerente, autêntico. O culto que agrada a Deus é aquele onde há coerência e consistência entre a doutrina e a prática, isto é, entre o altar e o trabalho, entre o templo e o lar, entre a adoração e a vida. O culto que prestamos a Deus no altar é vazio de significado se não é acompanhado por uma vida de obediência e fidelidade a Deus.

O dicionário define sacrifício como "Qualquer coisa consagrada e oferecida a Deus."  Como crentes, perguntamo-nos como é que nós nos consagramos e oferecemos a Deus como sacrifício vivo?
Em pecado estamos mortos, mas a graça de Deus não nos deixa permanecer em pecado, antes nos livra do poder do pecado e nos vivifica. Veja:

17 de jan de 2016

O Reino de Deus


Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo;
Romanos 14:17

O Reino de Deus não é comida e nem bebida porque não se ocupa primeiramente das coisas materiais. Logo, cai por terra todas as teologias que têm a sua ênfase nas coisas materiais da terra, a comida e a bebida. A comida e a bebida são as necessidades materiais básicas do nosso corpo, e, apesar de encontrarem espaço no Evangelho, elas não são a prioridade do Reino, a comida e a bebida não é o que define o Reino de Deus.

Mas o Reino de Deus é Justiça primeiramente, Justiça de Deus. Mas o que é a justiça de Deus?

13 de nov de 2015

A morte prematura dos sonhos



Há uma antiga e desconhecida lenda sobre a morte prematura de sonhos.

Conta-se que quando os sonhos nascem, eles são indefesos, como avezinhas depenadas no ninho, ou como embriões, por isso às vezes são chamados de sonhos embriões. Os sonhozinhos assim, precisam de proteção de quem os gerou, necessitam de embalos com ternura.

Mas na terra onde eles são gerados há um terrível animal que se alimenta de sonhos embriões. São os Corvos Devoradores de Sonhos.

Sempre que a pessoa geradora do sonho está distraída acalentado o pequeno embrião, o Corvo Devorador de Sonhos chega sorrateiramente, como uma sombra, arrebata o pequeno sonho e devora-o com fúria!

Por isso dizem que quando se gera um sonho o melhor é que seja a dois, porque enquanto um acalenta o sonho, o outro espanta os Corvos.

Quênia G. G. da Mata em 13/11/2014