"A leitura faz ao homem completo; a conversa, ágil, e o escrever, preciso."
(Francis Bacon)
Concordo plenamente, por isso resolvi compartilhar aqui minhas leituras e algumas escritas baseadas naquilo que costumamente leio.
Sinta-se à vontade!

24 de ago de 2016

Satisfeitos com Deus e inconformados com o mundo - breve estudo

Divisa: Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:1,2

Introdução

Paulo falou nos primeiros capítulos da iniciativa de Deus em relação à redenção humana. Essa salvação foi outorgada por Deus mediante Jesus Cristo e sua obra de redenção na cruz. A condição prévia, no entanto, é que seja recebida pela fé. Todos os homens pecaram e somente por meio da fé em Cristo Jesus e sua obra redentora é que são justificados perante Deus: Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Romanos 3:23,24. Os homens são, portanto, indesculpáveis perante um Deus que ama e busca o homem perdido e já proveu a redenção a todos quantos o receber por meio da fé.

Dessa forma Paulo inicia a segunda parte da sua carta suplicando aos irmãos que respondam à misericórdia de Deus (o perdão e a sua bondade) com um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. Essa é a única resposta aceitável à compaixão de Deus por nós. É uma oferta de coração, um sacrifício superior ao de animais, uma oferta com a própria vida. Apresentar os próprios corpos é resposta de amor à manifestação de amor (diante das misericórdias de Deus). É sacrifício que gera vida e não morte (vivo, santo e agradável). Na antiga dispensação os animais do sacrifício iam arrastados ao altar, involuntariamente, mas nós devemos voluntariamente oferecer o nosso corpo (tudo o que somos: coração, mente e vontade) a Deus como um sacrifício vivo, santo e agradável. 
A palavra “racional” significa lógico, coerente, autêntico. O culto que agrada a Deus é aquele onde há coerência e consistência entre a doutrina e a prática, isto é, entre o altar e o trabalho, entre o templo e o lar, entre a adoração e a vida. O culto que prestamos a Deus no altar é vazio de significado se não é acompanhado por uma vida de obediência e fidelidade a Deus.

O dicionário define sacrifício como "Qualquer coisa consagrada e oferecida a Deus."  Como crentes, perguntamo-nos como é que nós nos consagramos e oferecemos a Deus como sacrifício vivo?
Em pecado estamos mortos, mas a graça de Deus não nos deixa permanecer em pecado, antes nos livra do poder do pecado e nos vivifica. Veja: