"A leitura faz ao homem completo; a conversa, ágil, e o escrever, preciso."
(Francis Bacon)
Concordo plenamente, por isso resolvi compartilhar aqui minhas leituras e algumas escritas baseadas naquilo que costumamente leio.
Sinta-se à vontade!

6 de jul de 2011

Subsídio Betel, Adolescer +, Lição 2 - O fundamento da Igreja.

A confissão de Pedro - Mt 16.13-20

Já fazia uns três anos que Pedro aceitara Jesus como o Messias (Jo 1.41,42). Um ano depois, ele o chamara de "Senhor" (Lc 5.8). Seis meses depois disso, o chamara de "Santo de Deus" (Jo 6.68,69). Agora, depois de passar dois anos e meio viajando com Jesus, expressa a convicção de que Jesus é o Filho do Deus vivo.


Sobre esta pedra (v.18). A rocha sobre a qual Jesus edificaria sua igreja não é Pedro, mas a verdade que Pedro confessou, de que Jesus é o Filho de Deus. A divindade de Jesus é o alicerce sobre o qual a Igreja se assenta, é o credo fundamental da cristandade. Esse é o significado inconfundível dessa linguagem.

As chaves do Reino dos céus (v.19). A interpretação comum desse versículo é que Pedro abriu a porta da salvação aos judeus, no Dia do Pentecostes (At 2), e posteriormente aos gentios (At 10). Não lhe foi concedido o poder para perdoar pecados, mas para proclamar as condições do perdão. Seja qual for a autoridade assim outorgada a Pedro, foi também outorgada aos demais apóstolos (Mt 18.18; Jo 20.23) - e isso somente no sentido de poderem declarar o perdão da parte de Cristo.

Fonte: Manual bíblico de Halley: Nova Versão Internacional (NVI) / Henry  Hamptom Halley; tradução Gordon Chown. – São Paulo: Editora Vida, 2001. 

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe registrado o seu comentário, a sua opinião, é importante para o crescimento desse trabalho.

"O que ama a correção ama o conhecimento;"Pv 12:1a

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...