"A leitura faz ao homem completo; a conversa, ágil, e o escrever, preciso."
(Francis Bacon)
Concordo plenamente, por isso resolvi compartilhar aqui minhas leituras e algumas escritas baseadas naquilo que costumamente leio.
Sinta-se à vontade!

12 de mar de 2012

O Deus que você procura - Bill Hybels

Li há pouco o livro "O Deus que você procura" de Bill Hybels, lançado no Brasil pela Editora Vida, nele o autor revela Deus como Ele realmente é. Uma leitura que me prendeu do início ao fim.

Abaixo fiz um pequeno resumo das partes que mais chamaram a minha atenção, para que você possa sentir-se mais ainda estimulado a ler esse excelente livro.



Deus Existe?
Se estivéssemos num julgamento em que Deus fosse o réu, e a questão de sua existência o motivo do debate, o diabo seria o promotor. A tática dele é sempre a mesma: não provar nada. Tudo o que faz é semear dúvidas suficientes, criar perguntas suficientes, tais como “porque pessoas inocentes sofrem?”, para que seja impossível o advogado de defesa responder a todas, e depois encontrar aquele jurado teimoso que simplesmente se recusa a ceder.

Nesse julgamento, o advogado de defesa apresentaria seus argumentos para mostrar a existência do Criador, que seriam:

I. O argumento cosmológico ou a razão para o mundo: por que existe algo em vez de nada?

II. Os argumentos lógicos:

a. O princípio da dependência: as coisas, na maioria, dependem de algo que não elas mesmas;

b. A segunda lei da termodinâmica nos ensina que tudo em nosso universo está num estado gradual de entropia – desintegrando-se lentamente.

c. O I e II argumentos lógicos levam ao terceiro: Se tudo o que existe é de fato dependente, quem ou qual é a explicação para todos esses objetos e seres dependentes? Se tudo depende de alguma outra coisa, qual é a base que sustenta o todo?

O advogado lança a questão para que os jurados reflitam:

“O que causou a existência de todas essas coisas dependentes, em primeiro lugar? E, em segundo, o que fez com que tudo isso começasse a se deteriorar? A resposta está em apenas dois lugares: ou no conjunto de todas as coisas dependentes e em estado de entropia, ou fora desse conjunto. Logicamente vemos que a resposta está fora do conjunto, pois algo dependente não é auto-suficiente, como pode ter causado tudo?”

Se algo está fora do conjunto de coisas dependentes, por definição deve ser não-dependente, não causado, auto-suficiente, totalmente independente, teria de ser eterno, iluminado e todo poderoso, chegando assim a uma definição clássica de Deus.

III. O argumento moral: como os seres humanos de todas as partes no mundo inteiro, reconhecem um código moral comum?

IV. O argumento da experiência religiosa. Este não é irrefutável por si só, mas, quando combinado como os outros, é muito forte. Baseia-se no conceito de que milhões de pessoas confiáveis já sentiram a presença de Deus, sentiram a orientação dele na vida e experimentaram a força dele preparando-as para alguma tarefa.

O advogado de defesa conclui sua argumentação:

“Não dou por certo que alguém crerá na existência de Deus apenas com base no argumento religioso, mas este mesmo argumento, considerado com os outros – I) deve haver uma explicação fora do Universo para a existência de todas as coisas; II) deve haver algum projetista por trás de um mundo arquitetado de maneira tão complexa; III) deve haver algum autor por trás de um código moral de coerência admirável – quer me parecer tremendamente persuasivo.”

O advogado de defesa apresenta a sua argumentação, e agora você, o jurado tem nas mãos os elementos que o conduzirão ao veredicto. Um dia teremos de prestar contas do que fizemos com esses indícios da existência de Deus.

Como você votaria nesse julgamento? Se você está convencido da existência de Deus e ansioso por conhecê-lo, vai ver que a melhor parte de crer em Deus é descobrir o quão absolutamente maravilhoso ele é.

Mas se você ainda não está totalmente convencido da existência de Deus, saiba que muitas pessoas não conhecem o Deus que estão rejeitando. O Deus da Bíblia, o meu Deus, é um Deus que sabe de tudo, que está sempre presente quando eu preciso dele, está sempre no controle, Ele ri e chora comigo, é um Deus de sentimentos múltiplos; Ele me serve de refúgio, é reto, é sempre misericordioso, é sempre dedicado a mim, me guia em todo tempo, está sempre de mãos abertas e nunca muda.

Se você está à procura de Deus saiba que Ele não está escondido, está bem aqui. Esse Deus não somente existe como anseia por um relacionamento íntimo com você.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe registrado o seu comentário, a sua opinião, é importante para o crescimento desse trabalho.

"O que ama a correção ama o conhecimento;"Pv 12:1a

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...