"A leitura faz ao homem completo; a conversa, ágil, e o escrever, preciso."
(Francis Bacon)
Concordo plenamente, por isso resolvi compartilhar aqui minhas leituras e algumas escritas baseadas naquilo que costumamente leio.
Sinta-se à vontade!

3 de nov de 2012

Evolução e Religião - Subsídio à lição 5: Doutrinas Bíblicas, os fundamentos da fé cristã.

O texto abaixo foi escrito pelo biólogo Izael Cassimiro de Oliveira. Cristão, como muitos outros cientistas, biólogos, físicos e etc., Izael acredita na existência de um Deus Criador ao mesmo tempo em que se propõe na investigação científica. A grande questão é: É possível ser cientista e acreditar num Deus Criador?

Muitas vezes o que nos separa de algo é o desconhecimento deste. Por isso achei válido este subsídio aos professores que irão ministrar a lição acerca da criação do homem e a teoria da evolução, para que o conhecimento o impeça de ajudar a disseminar ideias erroneas acerca de teorias científicas.



Evolução e Religião

Nada faz sentido em Biologia, a não ser à luz da Evolução.” [1]
Theodosius Dobzhansky

A discussão sobre evolução é muitas vezes confundida por não se conhecer o emprego do termo nas suas diversas maneiras diferentes e algumas delas tornam-se completamente indiscutíveis chegando ao ponto de que sua rejeição evidencia alguma espécie de ignorância ou estupidez. Mas raramente por maldade. [2]

O termo evolução serve para explicar as diferentes maneiras de usá-lo. Entre elas algumas:

• Mudança, Desenvolvimento e Variação:

Aqui a palavra é usada para descrever uma mudança sem nenhuma implicação no tipo de mecanismo ou um processo inteligente (ou a falta dele)envolvido na efetuação da mudança. Quando se fala em evolução do automóvel, por exemplo, uma dose de processo inteligente deve ser empregada. Quando se fala em evolução da vida, nesse sentido, o que se quer dizer é que a vida surgiu e se desenvolveu, não importando o tipo de processo ocorrido no período. Nessa definição, o termo evolução torna-se neutro, inócuo e indiscutível. [3]

• Microevolução:

Que se trata de uma variação de limites dentro de uma complexidade e não tem nada de controverso nele, pois se tratam dos efeitos da seleção natural, a mutação, a derivação genética, etc. O exemplo mais clássico é muitas vezes aprendido de maneira errada é o caso da resistência das bactérias aos antibióticos.

• Macroevolução:

Refere-se à evolução em grande escala, ao aparecimento de novos órgãos, estruturas,novos planos corporais, de novos materiais genéticos e por ai afora. Ela implica uma mudança visível de complexidade e assunto juntamente com microevolução é tema de muita discussão no meio acadêmico.

• Seleção Artificial:

Muitos criadores conseguem diferentes tipos de indivíduos usando o cruzamento artificial. O exemplo clássico é o da orquídea e os cães domésticos. [4]

• Evolução Molecular:

Esse termo é usado para descrever o aparecimento de célula viva a partir de materiais não vivos. E é nesse uso da palavra evolução que geralmente há maior questionamento porque o termo evolução também abarca as teorias acerca do modo como quais as coisas aconteceram. E essa ambiguidade provoca questionamentos e também é aí que entra as discussões sobre microevolução e macroevolução. Como já foi dito ninguém bota em dúvida a validade da microevolução e nem a mudança cíclica como exemplos da seleção natural (macroevolução). Mas também pode tornar-se confuso quando a evolução e definida somente como microevolução.

Diante de toda essa explicação bem resumida do termo evolução, o que sobra é a pergunta pertinente quando se estuda evolução: Há um limite para a evolução? E o debate entre microevolução e macroevolução fica bem exemplificado quando se descobre que grandes inovações evolucionárias não são bem compreendidas porque nenhuma delas jamais foi observada e não se sabe se há alguma em curso. Não existe registro fóssil de nenhuma evolução. Seja ela na escala macro ou micro. Mas em contraste com isso, variações microevolucionárias causadas por mutação e seleção natural foram e continuam sendo observadas. Se não há como compreender grandes inovações evolucionarias e não tem como acompanhá-las e se pode ver evolução causada por mutação e seleção natural (só o mais forte sobrevive), alguém ou alguma coisa está no controle. O mecanismo de seleção-mutação é um mecanismo de otimização, pois o mesmo permite que um sistema vivo se adapte por seleção a condições ambientais mutantes, mas ele não cria algo radicalmente novo [5]. Nenhum vírus novo ou bactéria nova aparece do nada como explicam os telejornais quando uma nova epidemia invade o planeta causado por eles. Eles apenas foram capazes de se adaptar por seleção (no caso um antibiótico, por exemplo) a um meio em que só permitiu aqueles que eram mais resistentes ao remédio, estarem ali. [6]

O registro fóssil não apresenta bons exemplos de macroevolução, o que acaba por limitar a evolução na escala micro. Pode parecer estranha essa afirmação, já que a impressão publica mais difundida no mundo que explica a evolução seja o registro fóssil. Os museus estão cheios deles.Mas a literatura cientifica nunca disse isso, já que os maiores opositores de Darwin foram exatamente os paleontólogos, pois eles cobravam veementemente a ausência de um registro fóssil que fosse intermediário às essas mudanças.

No fim disso tudo o questionamento que se levanta é a evidência de que a evolução seja menos aleatória de que tanto se pregava. Se há um limite para a evolução, aumentam-se as provas de que essa evolução não ocorra ao acaso e isso, deixa clara a necessidade de um elo de informação para que essa evolução ocorra, ou seja, algum pensamento inteligente deve com certeza estar no controle.

A própria similaridade genética e morfológica que apresentam todas as espécies que nos dá prova de uma descendência comum, sempre nos trará um só questionamento: se não se pode observar a evolução separadamente como podemos afirmar que não há um ser inteligente por traz disso tudo? Esse questionamento sobre as lacunas da evolução evidenciou ainda mais a presença de um Deus nessas lacunas...

A imensa complexidade dos seres vivos e de seus mecanismos reguladores que nos é revelada pela Biologia Molecular com certeza tem a mão de uma inteligência planejadora na medida exata para se conservar em sintonia fina da qual esses mecanismos dependem para se manterem vivos. Mas alguns cientistas ainda conseguem facilmente esquecer sob tudo o que foi dito antes e negar a existência de uma vida pressuposta. Mas o mesmo cientista que nega essa afirmação escreve que “... no fim das contas, na síntese neodarwiniana, a seleção e a mutação pressupõem a existência de um replicador mutante”. Mesmo negando a vida pressuposta, ele põe sua dúvida nas mãos de um Deus de lacunas.


Comentários do autor:

[1] - Essa frase resume bem a biologia. Mas por quê? Porque a biologia não acredita só em fatos e provas. A evolução mostra teorias (e vale lembrar que em biologia, teoria não é teoria. É fato. Entendeu?) que aconteceram a milhares de anos e por isso às vezes não tem como comprovar em laboratório. Mas existem meios indiretos de comprova-los como a anatomia comparada, a embriologia comparada (se observar, vê-se que no inicio da gestação todos os fetos no planeta Terra são iguais), o sequenciamento de DNA, etc. A frase tbem quer dizer q a evolução reúne todas as outras áreas da biologia dando sentido a ela, pois sem a evolução a biologia seria apenas um amontoado de informações sem sentindo algum. São as semelhanças entre uma bactéria e um eucarioto que permite dizer que eles têm um ancestral comum. Sem evolução essa semelhança de nada valeria e seria sem importância já que não haveria explicação para elas existirem. 

[2] - O versiculo Jo 8:32, explica bem a situação. No caso desse paragrafo seria interessante você cita-lo e explicar que como a maioria das pessoas não tem conhecimento a fundo em evolução, acaba-se por confundirem e criarem uma própria concepção errônea do termo. Seria interessante você perguntar a eles o que eles entendem de evolução e depois pergunte como eles associam isso à Deus.

[3] - É o modo como ele é frequentemente usado. Dessa maneira se o autor da fala não conhece a fundo o tema, acaba-se por finalizar o assunto sem dar margem de discussão, pois o tema torna-se muito amplo. Envolvendo muitos fatores, inclusive a religião. 

[4] - É possível manipular o material genético mesmo sem conhecimento prévio em biologia. Afinal o ser humano vem fazendo isso desde que passou a viver em sociedade. As hortaliças são o exemplo mais antigo.

[5] - Se assim fosse, as cabras que sobem montanhas já teriam asas, pois se ver claramente a necessidade delas ao se escolher um lugar tão ‘inóspito’ para se viver. As evoluções não acontecem da noite para o dia. Por isso elas geralmente não são facilmente observáveis. 

[6] - Quando se trata de evolução molecular, é preciso lembrar que a evolução não se explica sozinha. Ela precisa estar associada a outras áreas de investigação.

P.S. - Para aprofundar sobre o assunto sugiro a leitura dos livros: "Milagres", de C. S. Lewis e "Porque a ciência não consegue enterrar Deus" de John C. Lenoxx

2 comentários:

izael disse...

Só a verdade é que nos liberta. O conhecimento é a chave para o esclarecimento e o entendimento.

"Deus não escolhe os capacitados,
capacita os escolhidos.
Fazer ou não fazer algo
só depende de nossa vontade
e perseverança"

Albert Einstein

Quenia disse...

Isso mesmo Izael. A verdade não teme a investigação! Deus nunca quis que nossa fé fosse cega e burra, mas racional e baseada em evidências. A Bíblia comprova isso!
Obrigado pela visita!

Postar um comentário

Deixe registrado o seu comentário, a sua opinião, é importante para o crescimento desse trabalho.

"O que ama a correção ama o conhecimento;"Pv 12:1a

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...